14 de jul de 2008

Visita à Bacia Sambaqui Cubatão I

As turmas de sétima série fizeram fizeram um passeio de estudo ao projeto ESCAVAÇÃO DO SAMBAQUI CUBATÃO I, desenvolvido pelo MASJ (Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville). No local conheceram detalhes do projeto que está abordando a paleodemografia, paleopatologia e a bioarqueologia da região.







Francês participa do estudo de sambaquis

Os trabalhos no sambaqui Cubatão 1, em Cubatão Grande, Joinville, contam, até domingo, com o reforço do pesquisador francês Jean Pierre Appel. Ele tem vindo ao País desde o ano passado, por meio de parceria entre o Museu de Sambaqui de Joinville, o Instituto Fiocruz e a Universidade de São Paulo (USP), que conduzem estudos de bioarqueologia e paliodemografia na região.A bioarqueologia estuda o esqueleto humano e suas doenças. A paleodemografia ocupa-se da avaliações precisas do tamanho, da densidade e da estrutura das populações. Os dados são essenciais para interpretar as relações população-ambiente e compreender os processos culturais e biológicos pré-históricos.
Em 13 de julho, termina mais uma etapa de escavação, que durou 30 dias e resultou na identificação de quatro ossadas: três de crianças e uma de adulto. O número de esqueletos encontrados chega a 17.
"Queremos reunir pelo menos cem", diz a diretora do museu, Dione Bandeira.Após coletados e identificados, um grupo de cerca de 20 pesquisadores estudará os ossos. Os trabalhos fazem parte da segunda fase das pesquisas arqueológicas na região. O objetivo é verificar como foi a ocupação e os processos de construção do sítio na bacia do canal do Palmital. A proposta é estudar que tipo de atividade existia nos sambaquis.

Festa Julina

No dia 11 de julho, aconteceu em nossa escola a tradicional Festa Julina. Com muitas brincadeiras, danças, comidas típicas e animação a festa foi um sucesso.

Confira as fotos.




Apresentação do coral:

video

3 de jul de 2008

PROJETO “Ler, Brincar e Aprender”

No cotidiano da sala de aula, os professores buscam formas de tornar o ensino mais eficaz e estimulante. Uma das alternativas é aliar o prazer e o divertimento à aprendizagem.
O contato com a leitura e a escrita como práticas sociais, revestidas de significados, nos quais se busca a interação com o outro, são oportunidades que a escola deve oferecer para desenvolver as competências comunicativas dos alunos,suas habilidades de tecer comentários pertinentes às leituras as quais tiveram acesso, os conhecimentos que adquiriram a partir destas leituras e o conhecimento de mundo por meio da participação na cultura escrita.


OBJETIVO GERAL:

Proporcionar às famílias e as crianças, o contato com a literatura infantil, através das sacolas literárias, de maneira lúdica e prazerosa.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

Realizar leitura de histórias infantis com a família.
Desenvolver a criatividade.
Oportunizar brincadeiras a partir dos fantoches e brinquedos contidos nas sacolas literárias.
Integrar família e escola, através dos registros no caderno.


DESENVOLVIMENTO:

O projeto será desenvolvido com as turmas do 1º ao 5º ano. O professor apresenta a sacola para os alunos. Por meio de sorteio, cada dia um aluno leva a sacola para casa, devendo retornar no dia seguinte.
Dentro da sacola, além de um livro de literatura, irão personagens que fazem parte da história e um caderno. Nele, os pais deverão registrar as experiências que tiveram em ler e brincar com seu filho.
Quando todos os alunos da sala já tiverem vivenciado a experiência, a professora fará um trabalho, envolvendo o livro.
A bolsa é passada para outra turma, oportunizando a todos a experiência de “Ler, Brincar e Aprender”.